Banco Central aumenta taxa de juros para 7,75%


O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou na quarta-feira, 27, um aumento mais agressivo na taxa básica de juros. A Selic passa de 6,25% ao ano para 7,75% ao ano, alta de 1,5 ponto percentual, e atinge o maior patamar em quatro anos.


O mercado já previa alta, mas ainda havia dúvidas sobre o patamar que seria estipulado, diante dos riscos fiscais e do aumento insistente da inflação. As estimativas variavam entre alta de 1 ponto percentual, sinalizada na última ata do Copom, e alta de 1,5 p.p.. Desde 2002, o BC não elevava os juros no patamar de 1,5 ponto percentual.


"Neste momento, o cenário básico e o balanço de riscos do Copom indicam ser apropriado que o ciclo de aperto monetário avance ainda mais no território contracionista", diz comunicado do Copom. Para a próxima reunião, "o comitê antevê outro ajuste da mesma magnitude".


De acordo com o boletim Focus mais recente, a inflação deve chegar a 8,96% neste ano e a 4,40% no ano que vem. A meta de inflação em 2021 é de 3,75%, com um intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais (5,25%) e para menos (2,25%), mas o Banco Central já admite, desde setembro, que a probabilidade de estouro da meta é de praticamente 100%.


No comunicado, o Copom afirma que "a inflação ao consumidor continua elevada. A alta dos preços veio acima do esperado, liderada pelos componentes mais voláteis".

Fonte: Exame.com

Torun

29/10/2021 10:43