top of page

Bolsonaro admite negociar volta de auxílio emergencial.

Atualizado: 3 de mai. de 2021


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido político) admitiu publicamente pela primeira vez nesta segunda-feira (8) que o governo está negociando a retomada da assistência emergencial ou algum tipo de assistência financeira em resposta à nova pandemia do coronavírus.


“Estamos negociando com Onyx Lorenzoni, Paulo Guedes, (Rogério) Marinho, entre outros, a questão de um auxílio ao nosso povo que está ainda em uma situação bastante complicada”, disse Bolsonaro.


“Sabemos que Paulo Guedes está no limite do endividamento e devemos estar atentos a isso”, corrigiu.


“Somos muito cautelosos com o mercado, investidores e contratos e devemos cumprir. Ele disse que não podemos quebrar nenhum deles, caso contrário, não poderemos garantir que o Brasil será diferente futuramente.”


Bolsonaro - que se opunha à prorrogação da medida de emergência desde o ano passado, que terminou em dezembro - acenou publicamente com cerimônia no Palácio do Planalto com a presença do novo Presidente da Câmara (Arthur Lira AL) e do Senado Rodrigo Pacheco (DEM-MG).


Lira e Pacheco defendem a reabertura dos benefícios desde a Campanha da Sucessão na Câmara Legislativa.

Torun

09/02/2021


bottom of page