Como a taxa Selic impacta no Crédito Consignado

Atualizado: 10 de mai.

No mercado de crédito é muito comum ouvirmos falar da Taxa Selic e que ela impacta diretamente as taxas de juros e o aquecimento ou não do nosso negócio. Apesar de ser tão falada e mencionada nos noticiários, muitas dúvidas ainda cercam a taxa Selic.


Mas afinal o que é taxa Selic?


gif

A Selic é a sigla para Sistema Especial de Liquidação e Custódia, corresponde à taxa básica de juros do Brasil e serve como referência para todos os juros praticados no país. A taxa Selic é o principal instrumento da política monetária brasileira, ela é utilizada tanto para impactar o custo do dinheiro, quanto para regular a quantidade de recursos em circulação na economia, inclusive para controle da inflação.


O responsável por definir a Taxa Selic é o Comitê de Política Monetária do Banco Central, conhecido como Copom. Há uma reunião a cada 45 dias para definir se essa taxa aumenta, diminui ou se mantém da mesma forma.


Mas pra que serve a taxa Selic?


A taxa selic tem uma função regulamentadora no mercado. Isso significa que ela é um ponto de equilíbrio perante a outras taxas, inclusive inflação. Por isso a Taxa Selic acaba ajudando no rumo do mercado de crédito no Brasil. Confira na prática como isso funciona!


Quando a inflação sobe, automaticamente diminui-se o consumo por parte dos cidadãos e também reduzem os investimentos no país. E quando isso acontece, é necessário buscar soluções para trazer a inflação mais para baixo e uma das alternativas é aumentar a Taxa Selic.


Funciona como uma reação em cadeia: a taxa aumenta e o poder de consumo acaba diminuindo, logo os preços precisam diminuir também para que os produtos sejam vendidos e isso estabiliza a economia.


Atualmente o objetivo do Copom é baixar a inflação, logo a alternativa relacionada à Selic é o aumento da taxa. O Comitê já explicou que a incerteza sobre o crescimento da economia permanece alta.


Agora que você já sabe o que é a Taxa Selic, vamos ver como ela impacta no empréstimo consignado.


gif

Primeiro vamos lembrar que o empréstimo consignado é uma modalidade de empréstimo, para o aposentado ou pensionista do INSS e servidores, tem o valor mensal descontado direto da folha de pagamento.


O aumento da taxa do consignado é imediato ou tal qual o definido pelo Copom. É fato que se a taxa Selic subir, as taxas do consignado tendem a subir também.


Ficou fácil compreender o motivo pelo qual a taxa Selic influencia nas operações de crédito.

A taxa básica de juros é muito dinâmica, isso faz com que as mais variadas operações de crédito, mesmo possuindo taxas de juros diferentes, sejam afetadas com o aumento.


O que isso significa no geral? Para simplificarmos para você, a taxa de juros que será cobrada em cartões de crédito, financiamentos, empréstimos podem subir. Isso acaba refletindo também no empréstimo consignado.


O empréstimo consignado continua sendo a melhor opção, já que sua taxa base, determinada por lei, continua sendo a melhor e a menor do mercado.

Semana passada, o Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou aumento do teto de juros cobrados nas operações de crédito consignado para aposentados e pensionistas do INSS por causa do aumento da taxa Selic. A decisão foi publicada na edição de quinta-feira (9) do Diário Oficial da União. (Confira a publicação aqui)


Confira na imagem abaixo como ficará a taxa de juros do empréstimo consignado:

O percentual do empréstimo consignado passa de 1,8% para 2,14% ao mês. Para operações realizadas pelo cartão de crédito, a taxa subiu de 3% para 3,06% ao mês.

O CNPS disse que as mudanças ocorrem por causa das oscilações do mercado financeiro e destacou a importância da educação financeira para aposentados e pensionistas do INSS.


Ficou com alguma dúvida sobre a taxa Selic?

Entre em contato conosco pelo whatsapp (AQUI)


Torun