Copom eleva Selic para 6,25% ao ano

Atualizado: 6 de out. de 2021


Para tentar conter o avanço da inflação, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou nesta quarta-feira, 22, um novo aumento de um ponto percentual na taxa básica de juros, a Selic: de 5,25% para 6,25% ao ano. Essa é a quinta alta consecutiva na taxa de juros e está dentro das expectativas do mercado.


O aumento de um ponto percentual já era esperado. Na reunião anterior do Copom, em agosto, a autoridade monetária sinalizou um “outro ajuste de mesma magnitude” nesta semana. O comitê argumentou que o cenário básico e o balanço de riscos indicam ser apropriado um “ciclo de elevação da taxa de juros para um patamar acima do neutro”.


O patamar neutro da Selic, que não estimula nem restringe a atividade econômica, é considerado algo em torno de 6,5% pelo mercado. Adotar um patamar acima do neutro tem como objetivo diminuir o ritmo de crescimento da economia, enquanto ficar abaixo do patamar neutro é uma forma de estimular o aquecimento da economia.

Depois da divulgação do IPCA de agosto, o mercado passou a projetar uma alta maior do que um ponto percentual na Selic, algo entre 1,25 e 1,50. Mas fala do presidente do BC, Roberto Campos Neto, na semana passada, voltou a colocar as expectativas em torno de um ponto percentual. Ele disse que não mudaria o plano da política monetária.


“Vamos levar a Selic aonde precisar, mas não vamos reagir sempre a dados de alta frequência”, disse Campos Neto, durante participação no evento MacroDay 2021, do BTG Pactual.

A expectativa é de novas altas na Selic até o fim do ano. O mercado já avalia que a taxa básica de juros pode terminar 2021 em 8,25%, de acordo com o último Boletim Focus. No começo do ano, a previsão era de que estaria em 3% no fim deste ano. A inflação deve fechar o ano a 8,35%, bem acima da meta do BC, de 3,75%.

Fonte: Agência Brasil

Torun

23/09/2021 09:30