CoronaVac é 86,4% eficaz para prevenir mortes por covid-19, mostra estudo

Atualizado: 6 de out. de 2021


A CoronaVac, vacina do laboratório chinês Sinovac contra a Covid-19, é 58,5% eficaz na prevenção do desenvolvimento de sintomas da doença, mostrou nesta terça-feira um estudo chileno realizado no mundo real.


O imunizante também é 86% eficaz na prevenção de hospitalizações, 89,7% para evitar internações em unidades de terapia intensiva e 86,4% na prevenção de mortes, de acordo com o estudo.


A CoronaVac, que no Brasil é envasada pelo Instituto Butantan, é a segunda vacina mais usada na campanha de imunização brasileira contra a Covid-19.


Incertezas sobre a variante delta


O Chile, que iniciou a vacinação em massa em 3 de fevereiro, conseguiu vacinar 80% da sua população-alvo (15,2 milhões de uma população total de 19 milhões).


Nesta terça, o país registrou 616 novos casos, a cifra mais baixa desde abril do ano passado.

"Estes dados reforçam que a vacinação tem tido um papel importante no controle da pandemia e e embora vejamos algumas 'bandeiras vermelhas' quanto à diminuição da eficácia da Coronavac e da Pfizer, isto não se refletiu até o momento nos desenlaces mais graves", acrescentou Araos.


A diminuição da proteção e a incerteza que provoca a circulação da variante delta, muito mais contagiosa, abriu o debate sobre a aplicação de uma terceira dose de reforço.


Fonte: Exame


Torun

04/08/2021 15h27