Governo Antecipara o fim da isenção de IOF em operações de crédito.

Atualizado: 4 de mai. de 2021


O governo federal decidiu antecipar o fim da isenção de IOF sobre operações financeiras para compensar o gasto com a gratuidade temporária de tarifa de energia para moradores do Amapá que foram afetados pelo apagão.


A medida foi assinada no final desta tarde pelo presidente Jair Bolsonaro, em cerimônia na base aérea de Brasília. A alíquota zero, que teria validade até o fim do ano, se encerrará amanhã.


Segundo a Secretaria-Geral da Presidência, o retorno da cobrança de IOF, que foi zerado como forma de estimular a economia durante a pandemia, garantirá crédito extraordinário suficiente para que a União repasse até R$ 80 milhões à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).



Bancos que vão recalcular IOF:

- Olé

- BMG


Bancos que vão assumir a diferença de IOF recalculando a diferença através de redução da taxa de juros, das propostas digitadas até dia (26/11):

- Itaú

- Pan

- C6

- Cetelem


Bancos que não se posicionaram oficialmente até o momento dessa nota:

- Bradesco (está tentando ajustar para não afetar o cliente)

- Safra

- Mercantil


Torun

27.11.2020