top of page

Governo projeta crescimento de 5,3% do PIB em 2021, com inflação de 5,9%


O Ministério da Economia elevou com força sua projeção decrescimento econômico para este ano a 5,3% e ainda aumentou a estimativa de inflação a 5,90%, nível acima do teto da meta para o período, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria de Política Econômica nesta quarta-feira. É a primeira vez que a pasta prevê inflação acima da meta neste ano.


O boletim anterior, de maio, projetava expansão do Produto Interno Bruto de 3,5% e inflação de 5,05% neste ano. Para 2022, as estimativas passaram a um crescimento de 2,51% do PIB e alta do IPCA de 3,5%, contra 2,50% e 3,50% respectivamente antes. A meta de inflação para este ano é de 3,75% e para 2022 de 3,50%, ambos com margem de tolerância na meta de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.


A SPE destacou no documento que o resultado do PIB no primeiro trimestre deste ano mostrou que a economia brasileira está se recuperando da crise econômica causada pela pandemia da Covid-19 a taxas mais altas que nas retomadas após recessões anteriores. Mas ressaltou o elevado grau de incerteza devido aos efeitos da pandemia e da intensificação do risco hidrológico.


"O principal motor desta recuperação tem sido a melhora do investimento", completou o boletim, ressaltando ainda que nas últimas semanas houve avanço da vacinação em massa no Brasil contra o coronavírus, com a expectativa de que isso tenha efeitos positivos para a projeção do crescimento da economia.


"Na atual retomada econômica, o investimento é financiado majoritariamente pelo próprio setor privado. Ou seja, o investimento passou a ser alocado para onde ele é mais eficiente e não mais para onde o Estado determina. Assim, observa-se elevação da participação do crédito com recursos livres em percentual do PIB", explicou.

Torun

14/07/2021 15h10




bottom of page