Os benefícios da prática de exercícios físicos na terceira idade.


Quando falamos em saúde, todos querem estar bem, e chegar na terceira idade tranquilo, sem dependência, sem doenças, autoestima elevada e convívio social.


O não depender de ninguém para realizar as atividades diárias já é um bom começo quando se trata de assuntos relacionados a terceira idade, onde na maioria das vezes a locomoção já está comprometida.


O corpo humano por volta dos 30 anos de idade começa a perder massa muscular – claro que de forma gradativa onde os resultados desta perda são mais perceptíveis quando chegamos aos 60 anos, com a perda da massa muscular e a não atividade física o percentual de gordura começa a aumentar.


Com a perda de massa muscular ocorre a perda de força, a mobilidade fica comprometida, e um conjunto de outros fatores que se agravam com o envelhecimento, pulmão, coração, dentre outros órgãos que não tem a mesma resposta de antes, quando se era jovem.


A diminuição da força muscular é o fator de maior relevância com a independência funcional dos idosos. O sedentarismo como fator agregado chega a ser assustador ao se avaliar as consequências para a saúde.


Prática do Exercício Físico na Terceira Idade


Uma das mais importantes alterações que ocorre no envelhecimento é a perda de massa muscular esquelética, que está em torno de 40%.


Essa perda gradativa é conhecida como sarcopenia, termo genérico que indica a perda de massa, força e qualidade do músculo esquelético e que tem impacto significante na vida dos idosos dificultando a mobilidade e execução de tarefas do dia a dia.

Outro problema fisiológico do envelhecimento é a perda de massa mineral óssea. Essa perda atinge tanto homens quanto mulheres, porém ocorre com mais frequência entre essas últimas, iniciando por volta dos 45 anos.


Fatores nutricionais, hormonais, genéticos e níveis de atividade física também interferem no processo de envelhecimento. Com isso, os gastos com saúde e remédios tendem a aumentar. Participar de grupos de atividade física contribui para o aumento da rede social e do autocuidado, o que proporciona uma melhor qualidade de vida.


Dentre tantas opções de exercício físico na terceira idade, o ideal é que o idoso escolha um onde possa executar atividades que lhe agradem e motive, gerem bem-estar e qualidade de vida, seja ela a musculação, a yoga, o Pilates, a caminhada, a natação, etc.


Benefícios Evidentes da Prática de Exercício


O exercício físico na terceira idade oferece importantes benefícios à população idosa, tais como:

  • Prevenção e Diminuição de Problemas Cardiovasculares e Pulmonares

  • Auxilio no Controle da Diabetes, Artrite e Doenças Cardíacas

  • Fortalecimento Muscular

  • Manutenção da Densidade Óssea

  • Entre Outros Benefícios

Tudo isso proporciona melhorias significativas no equilíbrio, na velocidade de andar, no reflexo, na ingestão alimentar, diminuição da depressão, e prevenindo a tão temida osteoporose e suas consequências degenerativas, que são comuns em idosos.

Já é comprovado que a hipertrofia muscular e a força aumentada, tem um impacto significativo nas atividades da vida diária e na atividade funcional dos idosos uma vez que os protege contra lesões, e muitos outros benefícios.


Evidenciando uma vez mais, que a prática de exercícios produz efeitos protetores contra a evolução de doenças crônicas degenerativas, aumenta a expectativa de vida, aumenta a confiança, faz novas amizades, e acima de tudo melhora o estado de saúde do indivíduo, o que faz do exercício uma importante estratégia de Saúde Pública.


O simples fato de não praticar o mínimo recomendado de exercícios (150 minutos por semana com intensidade moderada), acelera o processo de envelhecimento, por isso muitos idosos além de ter uma capacidade funcional insatisfatória, também tem muitas doenças como osteoporose, obesidade, hipertensão e diabete tipo II.


Por isso, a prática de atividade física na terceira idade é fundamental por 3 motivos:

  1. Minimizar os efeitos do envelhecimento na capacidade funcional.

  2. Permitir controle mais eficiente das doenças crônicas instaladas, evitando possíveis agravos que potencializem o risco de morte.

  3. Promover melhor qualidade de vida aos idosos.

Esses três tópicos são os pilares da terceira idade e se eles estão sendo trabalhados corretamente terão uma vida mais ativa e mais saudável.


No entanto, a prescrição de exercícios deve ser feita de maneira cuidadosa e individualizada, pois cada pessoa possui diferentes problemas e dificuldades, tanto física quanto psicológica.



Assim, inicialmente deve ser realizada uma avaliação global que contemple todos os aspectos do processo de envelhecimento.


Pratique exercícios e tenha uma vida mais saudável e feliz!

Torun

16/05/2021 08h45