Prévia da inflação desacelera a 0,44%, mas é a maior para maio em 5 anos


O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor - Amplo 15), considerado uma prévia da inflação oficial (IPCA), desacelerou a 0,44% em maio, após ficar em 0,6% em abril. Apesar de ficar abaixo do mês anterior, esse é o maior resultado para maio desde 2016, quando o índice foi de 0,86%


No ano, o IPCA-15 acumula alta de 3,27%. Em 12 meses, o índice acumula aumento de 7,27%. Em maio de 2020, a taxa foi de -0,59%.


A meta do Banco Central para a inflação neste ano é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou menos, ou seja, podendo variar entre 2,25% e 5,25%.


Os dados foram divulgados hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).


Conta de luz sobe 2,31%


A alta na conta de luz foi o item que teve o maio peso sobre o IPCA-15 em maio. A cobrança subiu, em média, 2,31% e contribuiu com 0,1 ponto percentual no índice.


Em maio, passou a vigorar a bandeira tarifária vermelha patamar 1, que acrescenta R$ 4,169 na conta de luz a cada 100 quilowatts-hora consumidos, depois de quatro meses seguidos da bandeira amarela em vigor, cujo acréscimo é menor (R$ 1,343).


Além disso, houve reajustes nas contas de luz de Fortaleza (8,27%), Salvador (5,83%) e Recife (5,4%).


O grupo habitação, no qual estão a conta de luz e o gás, teve alta de 0,79% em maio.

Torun

25/05/2021 13h42