Segunda pessoa mais velha do mundo se cura da Covid-19 na véspera do seu 117º aniversário.

Atualizado: 3 de mai. de 2021


Lucile Randon é a maior idosa da Europa e a segunda maior do mundo, sobreviveu à Covid-19 e comemora 117 anos esta semana.


A freira adotou o nome de "Irmã André" quando se juntou à Igreja Católica em 1944 e o teste foi positivo para o novo coronavírus em 16 de janeiro. Ela não apresenta sintomas da doença, mas ainda está isolada de outros idosos que moram com ela em uma casa de repouso em Toulon, no sul da França.


A instituição se chama Sainte Catherine Labouré, e seus 88 residentes têm 81 casos Covid-19. “Achamos que ela está curada. David Tavella, porta-voz da casa de saúde, disse que ela está muito calma e espera comemorar seu 117º aniversário na quinta-feira.


A irmã André, cega e dependente de uma cadeira de rodas, revelou à estação de TV local France 24 que não ficou chateada quando deu positivo para Covid-19.


“Não, eu não estava com medo porque não tinha medo de morrer. Estou feliz por estar com você, mas gostaria de estar em outro lugar - me juntar a meu irmão mais velho, meu avô e minha avó. ”


A porta-voz de Sainte, Catherine Labouré, acrescentou que a freira não fez perguntas sobre sua condição enquanto ela estava infectada, mas apenas perguntou se sua rotina precisaria mudar e mostrou preocupação com os outros moradores da casa.

Torun

09/02/2021