Senacon suspende crédito consigando do banco C6 BANK (FICSA)

Atualizado: 4 de mai. de 2021


Decisão veio na esteira do crescimento explosivo do número de reclamações referentes a empréstimos não solicitados e de depósitos efetuados nas contas de consumidores sem autorização.


A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), ligada ao Ministério da Justiça, determinou a suspensão das operações de crédito consignado do C6 Bank. A medida envolve as transações realizadas por meio eletrônico e também via correspondentes bancários.


A decisão veio na esteira do crescimento explosivo do número de reclamações referentes a empréstimos não solicitados e de depósitos efetuados nas contas desses consumidores sem autorização, dando origem a cobranças indevidas.


Além disso, os correspondentes bancários — empresas que representam o C6 ao vender crédito consignado — não poderão oferecer esse tipo de empréstimo, seja por escrito ou por meios eletrônicos (site ou app). Em caso de descumprimento, a multa será de RS 100 mil por cada operação indevida.



Entre agosto e novembro deste ano, de acordo com dados da Senacon, o volume de reclamações contra o C6 cresceu mais de 1.900%, passando de pouco mais de 90 para 1.811 no período analisado. No acumulado do ano, até novembro, foram registradas 3.930 queixas.


Em outubro, a Senacon pediu que o INSS tomasse providências sobre o credenciamento do C6 Consig. O Procon-SP, por sua vez, notificou a empresa por ter recebido diversas reclamações de empréstimos consignados que não foram contratados, além de dificuldades para entrar em contato com o banco.


Nos últimos meses, quando foi questionado, o C6 Bank ressaltava que “todos os casos são resolvidos sempre sem prejuízo ao consumidor”. O Tecnoblog pediu um posicionamento oficial, mas recebeu a seguinte resposta: “o banco não vai comentar a medida da Senacon”.



Fonte: Valor


Torun

29.12.2020