Veja as novas regras para o empréstimo Consignado que valem só até dezembro!

Atualizado: 4 de mai. de 2021


A economia brasileira assim como o setor financeiro e, em especial, o mercado de empréstimo consignado passou por diversas transformações e adequações nos últimos períodos – desde o início da pandemia.


Entenda o que está valendo no empréstimo consignado 2020 e o que deve ser extinto em breve e saiba como ajustar as finanças para não sofrer nenhum impacto negativo.


Mudanças no Empréstimo Consignado 2020


Esse ano foi, sem dúvida, um dos anos com mais mudanças quando se fala das regras específicas do empréstimo consignado.


As alterações surgiram sobretudo por causa do atual estado de calamidade pública, mas nem todas são regras permanentes, ou seja, determinadas leis são temporárias ou provisórias e, por esse motivo vale a pena se informar sobre as vigências.



4 regras do Empréstimo Consignado 2020, que só valem neste ano!

O que mudará no Empréstimo Consignado até dezembro?

De todas as regras válidas no momento, 4 (quatro) devem expirar até o fim deste ano:

  1. Aumento da margem de 5% INSS;

  2. Carência de 90 dias para pagamento;

  3. Desbloqueio do benefício para o pedido de empréstimos;

  4. Isenção do IOF.

Confira, em detalhes, o que deverá mudar após a data prevista.


1 – Aumento da margem de 5% INSS


O aumento da margem de 5% que foi aprovado para os beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) valerá até 31 de dezembro de 2020.


Portanto, daqui até lá, os Aposentados e Pensionistas vão poder utilizar 40% do valor líquido da aposentadoria ou pensão mensal, para a quitação das despesas com o consignado. Deste valor, 35% é para as prestações de empréstimos e 5% para o pagamento do cartão consignado.


2 – Carência de 90 dias para pagamento


Uma mudança muito aguardada no empréstimo consignado 2020 foi a do prazo adicional para pagamento da primeira parcela do empréstimo. Como a suspensão dos contratos não ocorreu, aqueles que contrataram um novo empréstimo ganharam um prazo a mais para o pagamento – o que trouxe certo alívio financeiro.



Com a carência, os Aposentados e Pensionistas podem ter até 90 dias para o desconto em folha de pagamento. O benefício vale somente para a primeira parcela e até 31 de dezembro de 2020 e não modifica o prazo original do contrato que pode ser parcelado em no máximo 84 meses.


3 – Desbloqueio do benefício para pedido de empréstimos


Os recém-aposentados antes tinham que esperar no mínimo 90 dias para solicitar um novo empréstimo vinculado ao benefício previdenciário.


Com a nova regra vigente desde julho, o desbloqueio pode ser solicitado a partir de 30 dias, contados da emissão do benefício. No entanto, somente pedidos feitos até 31 de dezembro de 2020 serão liberados com prazo antecipado.


Com isso, os segurados têm acesso mais rápido ao consignado, que é uma opção de crédito com taxas de juros menores.


4 – Isenção do IOF


O Governo prorrogou por duas vezes, neste ano, a isenção da cobrança do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Como consequência positiva, o empréstimo consignado 2020 ficou ainda mais barato, já que esse é um dos valores que são somados do Custo Efetivo Total (CET).


O desconto do imposto terá validade até 31 de dezembro de 2020 e além do consignado vale para outros tipos de empréstimos e financiamentos pessoais.



Torun

19.10.2020