top of page

Veja como usar a preguiça a favor da sua vida financeira!

Atualizado: 4 de mai. de 2021


Sabe quando vem uma cobrança a mais, de R$ 10, R$ 20 ou até R$ 50 na sua conta de telefone ou de cartão de crédito e só para não ter que ligar para investigar ou pedir para retirar você vai pagando e pagando aquele valor mês a mês?


Diversas empresas usam essa estratégia para ficar com seu rico dinheirinho. Às vezes, é seguro no cartão ou um ponto adicional da TV à cabo. Outras vezes é aquele serviço de streaming (de áudio ou vídeo on-line) que dá um mês grátis e só começa a cobrar depois disso.

Por que será que eles dão um mês inteirinho de graça? Eles contam que você vai gostar do produto? Em parte, sim. Mas eles também imaginam que você possa se esquecer de cancelar ou mesmo tenha "preguiça" de fazer o cancelamento.


A explicação para a estratégia está em padrões comportamentais. As pessoas naturalmente tentam se poupar de estresse. O mero pensamento do contato com o banco ou uma empresa já causam certa aversão. Só de imaginar o tempo que será perdido e a energia que será devotada àquela tarefa já faz com que você desista ou adie ao máximo aquele momento.



Veja exemplos do que pode ser feito uma única vez para evitar ter de tomar muitas decisões difíceis ou cair em situações que prejudicam as finanças.


Ligue para o banco para limitar ou reduzir o limite do cartão de crédito

"Restringir o limite do cartão faz com que você fique dentro da capacidade de pagamento. Já trava ali a possibilidade de gasto. O banco não vai aumentar se você pedir que não aumente e por uma acomodação você vai vivendo com aquele teto. Só para não ter de ligar de novo para pedir para aumentar o limite", diz a especialista.

Cadastro de investimento em débito automático

Para quem tem dificuldade em "fazer sobrar para investir", uma ideia é cadastrar um ou mais investimentos no débito automático. Assim, aquilo entra como se fosse mais uma conta, um compromisso do mês.


Não será algo que vai exigir o esforço de separar uma quantia e pensar onde deverá aplicar. Para muita gente, isso também implica fazer uma pesquisa das aplicações e tudo fica parecendo muito mais difícil e complicado do que realmente é. Aí vem a preguiça e fica para depois.


Outro exemplo é mudar a conta telefônica para um plano mais básico, do tipo controle, por exemplo. Assim, você já sabe quanto vai gastar e se acostuma a viver com aquele pacote mais simples para evitar de ligar para operadora e fazer um "upgrade".


Torun

04.01.2021


bottom of page